January 31, 2022
Decisões baseadas em dados e as empresas data-driven

No meu dia-a-dia eu tomo muitas decisões baseadas em dados, e no passado já sofri muito por decisões erradas baseadas em feeling e experiências anteriores.Com o passar dos anos comecei a virar um empresário data-driven, ou seja, orientado a decisões baseadas em dados.Várias coisas me fizeram começar a repensar a forma como tomava decisões:

  • Ver que as decisões que tomava baseada em experiências anteriores nem sempre refletiam a realidade de um novo momento;
  • Ver que dois prêmios Nobel de economia tinham sido dados a pessoas que estudaram e chegaram a conclusão que primeiro você decide baseado em emoção e depois você justifica usando a razão. (Richard Thaler em 2017 e Daniel Kahneman em 2002), o que mostra de forma clara a tendência de usar a emoção e não a razão;
  • Ver que as empresas que são data-driven estavam causando disrupção nos mercados que atuavam como a Amazon, por exemplo;

Meu aprendizado?!

Quer tomar a decisão certa? Feeling já não serve mais...Precisamos de dados consistentes que gerem informações, preferencialmente que sejam preditivas.Eis a transformação na forma como tomamos decisões:

No passado, e algumas empresas ainda hoje, tomam decisões baseadas em instintos e sentimentos, ou feeling, como também se costuma falar. Recentemente estamos mudando para decisões basedas em dados (data-driven) e já começa a aparecer uma nova forma de tomar decisões usando predição (predict-driven).Ahhh… Legal… Então eu vou ter que mergulhar em planilhas e me tornar um cientista de dados para conseguir decidir o melhor caminho?Claro que não! Existe um caminho que você pode pegar para tornar as decisões orientadas pordecisões baseadas em dados (data-driven).

O que você ganha com decisões baseadas em dados?

As empresas com as maiores performances no mundo são data-driven, ou seja, tomam decisões baseadas em dados e informações. Em contra-partida, nos retardatários, estão as empresas onde as decisões são baseadas em instintos, que são decisões mais emocionais ligadas a experiências anteriores.Vou citar aqui alguns pontos onde você pode ganhar se tornando uma empresa orientada por dados:

  • Reponder ao mercado ou à equipe com agilidade e consistência;
  • Armazenar dados pode ser caro. Mas isso fica muito mais caro quando esses dados não são utilizados;
  • Entender melhor o cliente e quais pontos que fazem ele ser seu fã;
  • Perceber quando existe um risco ou oportunidade e ajustar isso dentro da empresa evitando perdas ou impulsionando resultados;

Deixo aqui uma dica:

Não dirija pelo caminho que parece mais fácil!

Escolha os melhores indicadores

Uma coisa muito importante a entender aqui é que nem sempre os dados que você acompanha no dia-a-dia são os mais relevantes para a sua empresa.Você precisa entender quais são os seus reais indicadores (KPI’s) e o quanto eles são relevantes para o seu negócio.Vamos a um exemplo que observo com certa frequência:O que é realmente importante? O valor total do faturamento ou o resultado? Ainda pensando nisso, você já parou para observar outros fatores, como o desconto concedido pelo time de vendas?Ou ainda um outro caso…Quantas visitas você tem no site? Quantas curtidas tem nas suas redes sociais? Isso é o mais importante? Ou o importante é quanto leads eles geraram e principalmente, qual foi a conversão de negócios que esse leads geraram?Tenha muita atenção com os KPI’s que estão abandonados e que tem um potencial imenso para ampliar os resultados, como é um caso bem comum sobre o desconto concedido que falei acima.Outro ponto importante a avaliar é sobre a a confiança da informação que você costuma acessar.Essa informação é segura? Não preciso alertar sobre aquela famosa planilha gerada (preenchida) por alguma área para informar você, que avcaba sem proposito ou resultado.A insegurança sobre essa forma de trabalho é realmente preocupante, e podem estar fazendo você dirigir pelo lado errado da pista, na contramão.Deixo aqui alguns pontos para você se questionar sobre critérios para tomar decisões assertivas:

  • As informações que você tem são confiáveis?
  • Existem trabalhos manuais para você ter acesso as informações?
  • Você está acompanhando os indicadores (KPI’s) certo?
  • Qual a velocidade que a informação chega para você?

Entendidos os pontos acima, vamos falar sobre os passos para se tornar uma empresa orientada a dados (data-driven).

Como se tornar mais orientado a dados em 5 passos?

  • Passo 1: Foque no estratégico
  • Passo 2: Ainda falando de estratégico. Quais áreas são estratégicas?
  • Passo 3: Agrupe e segmente os dados
  • Passo 4: Colete e entregue os dados
  • Passo 5: Acelere com insights, push intelligence e predição

Passo 1: Foque no estratégico

Entenda quais KPI’s são relevantes para os objetivos do seu negócio. Com isso você vai poder eliminar toda informação que é inútil.Isso vai facilitar muito o dia-a-dia para você não se perder em uma infinidade de informações e indicadores.Posso citar aqui um exemplo, a um tempo atrás o meu time de marketing tinha montado uma planilha imensa com uma infinidade de informações sobre acessos a paginas, tempo de permanência nas paginas, curtidas e uma infinidade de outras coisas. Eu olhei para isso e disse assim: “Então… Pra mim o que importa é quantos acessos únicos, quanto leads geraram (conversão de acesso para lead), e quantos compraram (conversão de lead para cliente).Isso é suficiente para alimentar o meu funil de vendas, então não precisa de outros dados. OK… Para o time de marketing é importante outras informações, mas isso é para eles que precisam de uma visão mais analítica. Mas ainda assim faço uma ressalva, que se o time de marketing ficar olhando para muitos indicadores e esquecer de focar no principal, isso não vai nos levar a lugar nenhum.Então, foque nos DADOS QUE SÃO ESTRATÉGICOS.

Passo 2: Ainda falando de estratégico. Quais áreas são estratégicas?

Haverá informações vindo de todos os lados, de todas as áreas da empresa. O ponto é que existem áreas muito mais relevantes para serem acompanhadas e que de fato causarão um impacto real no resultado.

Passo 3: Agrupe e segmente os dados

Os dados que você precisa podem estar em várias lugares diferentes. Acompanha-los separadamente pode consumir muito tempo, além de que o atraso para receber a informação pode impactar nas decisões consideravelmente. Agrupe os dados na segmentação que realmente importa, da forma mais sintética possível, pois dessa forma a visão do KPI vai ficar clara e direta.Lembre-se: Você deve pensar simples, para que as informações possam chegar rapidamente a quem tem que chegar.

Passo 4: Colete e entregue os dados

Neste ponto cabe pensar em como vai funcionar a mecânica e a frequência de entrega da informação. Você precisa ser rápido entre a coleta e a entrega dos dados.Deixo aqui alguns pontos para pensar:

  • Essa informação será enviada sempre ou só quando o indicador “sair dos trilhos”?
  • Para ter a informação na frequência que você precisa terá a necessidade de muito esforço?
  • Existe risco da informação parar de chegar pois depende de esforço humano?

Como comentei antes, é importante pensar simples para ter eficiência e fluidez nos dados e informações.Quanto mais fontes de dados, mais cálculos tiverem que ser feitos, mais complexo e lento vai ficar o processo.Se você tiver dificuldade nesse passo, talvez a forma como você coleta as informações não esteja adequada. Existem sistemas que conectam diferentes fontes de dados, fazem análises complexas, fazem predição e entregam os dados no lugar que você precisa.

Passo 5: Acelere com insights, push intelligence e predição

Melhor que ter uma informação é ter uma informação antecipada.Imagine a sua rotina de trabalho onde você não precisa ficar correndo atrás da informação, ou seja, onde a informação vem até você na hora certa. E antes que você se pergunte como vou fazer isso...Nós podemos ajudar você :)Esse é o nosso passo 5, onde entendemos que a informação não precisa ser buscada e analisada, reduzindo o esforço e sem perder tempo, que é uma coisa cada vez mais preciosa.Trabalhe para ter informações automáticas, no momento certo e pelo meio certo. Evitando principalmente a sobrecarga de informações desnecessárias que você recebe, como por exemplo dizendo que "Tudo está andando bem”, ou seja, não precisa de uma ação sua e não te agrega a nada.Por fim, procure utilizar ferramentas que além de trazer dados e informações, tragam insights que impulsionem o negócio para uma nova visão. Dessa forma você estará construindo uma empresa orientada por decisões baseadas em dados, uma empresa data-driven.

Escrito por
Daniel Nones
January 31, 2022
Recomendado

Junte-se a mais de 500 empresas líderes na America Latina. Inicie assistindo uma demonstração do Rampfy.

Assistir demonstração